Agricultura familiar, crédito e mediação institucional: A experiência do PRONAF em São Miguel no Nordeste Brasileiro

JOACIR RUFINO DE AQUINO

Resumen


O objetivo do presente artigo é discutir os principais fatores operacionais einstitucionais que dificultam o acesso dos agricultores familiares ao crédito ruraldo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) naregião Nordeste do Brasil. Para tanto, foi realizada uma pesquisa empírica nomunicípio de São Miguel/RN. Verifica-se que o PRONAF apresenta um caráterseletivo e excludente, calcado em uma lógica produtivista, que idealiza um “tipoideal” de agricultor familiar a ser incentivado no país, excluindo todos os demaisprodutores “incapazes” de se enquadrarem em seus preceitos. Este trabalhoconclui que a aplicação indiscriminada dos critérios nacionais do Programa, emparceria com a atuação insuficiente e “descoordenada” dos atores sociaisencarregados de realizar sua implantação e operacionalização no âmbito local(sindicato de trabalhadores rurais, órgão de extensão rural e agente financeiro),são os principais elementos responsáveis pelo desempenho sofrível dessa políticapública no município pesquisado. Sendo assim, caso esses obstáculos não sejamremovidos, a tendência é que esta situação perpetue-se ao longo dos anos.

Texto completo:

PDF

Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Licencia de Creative Commons
Esta obra está registrada bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.
Creado a partir de http://revistas.javeriana.edu.co/.