A Reforma de Lutero: uma releitura ecumênica

Elias Wolff

Resumen


A Reforma de Lutero configurou novos modos de ser cristão e ser Igreja com implicações para todo o cristianismo. Isso requer uma hermenêutica ecumênica da Reforma, o que aqui se faz analisando as relações entre as igrejas católica e luterana. O objetivo é compreender o que da Reforma pode ser hoje recebido pelas duas tradições eclesiais, na especificidade de cada uma. Os resultados apresentam
católicos e luteranos como coherdeiros da Reforma de Lutero naquilo que mantém a Igreja fiel à sua origem, Cristo, partilhando a fé comum e testemunhando o Evangelho no mundo.


Texto completo:

PDF

Referencias


Bayer, Oswald. A teologia de Martinho Lutero. São Leopoldo: Sinodal, 2007.

Brakemeier, Gottfried.“Doutrina da justificação. No limiar de um acordo ecumênico?”.

In Doutrina da justificação por graça e fé, por Comissão Internacional

Católica-Luterana,30-42. Porto Alegre: CEBI/Edipucrs, 1998.

Cereti, Giovanni. Per un’eclesiologia ecumenica. Bolonha: EDB, 1997.

Comissão Internacional Católica-Luterana. Do conflito à comunhão: comemoração conjunta católico-luterana da Reforma em 2017. São Leopoldo-Brasília: Sinodal-Edições CNBB, 2015.

_____. Doutrina da justificação por graça e fé. Porto Alegre: CEBI/Edipucrs, 1998.

_____. “Il Vangelo e la Chiesa”. In Enchiridion Oecumenicum I, 5540558. Bolonha: EDB, 1994.

_____. “Martin Lutero, testimone di Gesù Cristo”. In Enchiridion Oecumenicum I, 741-751. Bolonha: EDB, 1994.

_____. “Tutti sotto uno stesso Cristo”. In Enchiridion Oecumenicum I, 692-701, Bolonha: EDB, 1994.

_____. “Vie verso la comunione”. In Enchiridion Oecumenicum I, 654-692, Bolonha: EDB 1994.

Comissão Católica-Luterana (EUA). “Giustificazione per fede”. In Enchiridion Oecumenicum II, 1455-1558. Bolonha: EDB, 1988.

Congar, Yves. Lutero. La fede, la Riforma. Brescia: Morcelliana, 2004.

Federação Luterana Mundial e Pontifício Conselho para a Unidade dos Cristãos. Declaração conjunta sobre a doutrina da justificação por graça e fé. São Paulo: Paulinas, 1999.

_____. “Parecer”. In Declaração conjunta sobre a doutrina da justificação por graça e fé, por Federação Luterana Mundial e Pontifício Conselho para a Unidade dos Cristãos. São Paulo: Paulinas, 1999.

Feige, Geharde. “Thèses catholiques pour la commémoration de la Réforme en 2017. Un défi salutaire”. Istina XLI, No. 1 (2016) 5-11.

Francisco. Evangelii gaudium. São Paulo: Paulus-Loyola, 2013.

Grupo de Estudos Ecumênicos de Teólogos Protestantes e Católicos. “Réformation 1517-2017: perspectives oecuméniques”. Istina XLI, No. 1 (2016): 51-88.

Iserloh, Erwin. “Come i cattolici giudicano Lutero oggi”. Concilium 2 (1966): 16-27.

João Paulo II. “Discurso à Federação das Igrejas Protestantes da Suíça (junho de 1984)”. Vatican, http://w2.vatican.va/content/john-paul-ii/it/speeches/1984/ june/documents/hf_jp-ii_spe_19840614_chiese-protestanti.html

Kasper, Walter. A Igreja Católica: essência, realidade, missão. São Leopoldo: Unisinos, 2012.

Lienhard, Marc. L´Évangile et l´Eglise chez Luther. Paris: Du Cerf, 1989.

_____. “Luther notre maître comum”? Istina LVIII, No. 3 (2013): 245-262.

Lorscheider, Aloísio. “Declaração conjunta da Federação Luterana Mundial e da Igreja Católica Romana sobre a doutrina da justificação”. In Doutrina da justificação

por graça e fé, por Comissão Nacional Católica-Luterana, 21-29.

Porto Alegre: CEBI/Edipucrs, 1998.

Lortz, Joseph A. La Réforme de Luther. 2 vols. Paris: Du Cerf, 1970.

_____. The Reformation in Germany. Londres: Darton, Longman e Todd, 1968.

Lutero, Martinho. “A epístola do bem-aventurado apóstolo Paulo aos Romanos”. In Obras selecionadas 8, 554-330. São Leopoldo-Porto Alegre: Sinodal-Concórdia, 2003.

_____. “À nobreza cristã da nação alemã, acerca da melhoria do estamento cristão”. In Obras selecionadas 2, 277-340. São Leopoldo-Porto Alegre: Sinodal-Concórdia, 1989.

_____. “A respeito do Papado em Roma contra o celebérrimo romanista de Leipzig”. In Obras selecionadas 2, 197-238. São Leopoldo-Porto Alegre: Sinodal-Concórdia, 1989.

_____. “Comentário da Epístola aos Gálatas”. In Obras selecionadas 10, 22-557. São Leopoldo-Porto Alegre: Sinodal-Concórdia, 2003.

_____. “Da autoridade secular, até que ponto se lhe deve obediência”. In Obras selecionadas 6, 79-114. São Leopoldo-Porto Alegre: Sinodal Concórdia, 1996.

_____. “Da santa ceia de Cristo”. In Obras selecionadas 4, 217-375. São Leopoldo-Porto Alegre: Sinodal-Concórdia, 1993.

_____. “Debate do reverendo padre senhor Dr. Martinho Lutero sobre a divindade e a humanidade de Cristo”. In Obras selecionadas 3, 275-299. São Leopoldo- Porto Alegre: Sinodal-Concórdia, 1992.

_____. “Debate sobre a teologia escolástica” (1517). In Obras selecionadas 1, 13-20. São Leopoldo-Porto Alegre: Sinodal-Concórdia, 1987.

_____. “Do cativeiro babilônico da Igreja” (1520). In Obras selecionadas 2, 341-424. São Leopoldo-Porto Alegre: Sinodal-Concórdia, 1989.

_____. “Dos concílios e da Igreja”. In Obras selecionadas 3, 300-432. São Leopoldo- Porto Alegre: Sinodal-Concórdia, 1992.

_____. “Explicações do debate sobre o valor das indulgências. Tese 89”. In Obras selecionadas I, 55-190. São Leopoldo-Porto Alegre: Sinodal-Concórdia, 1992.

_____. “O debate sobre a sentença ‘O Verbo se fez carne’, Jo 1,14”. In Obras selecionadas 3, 240-243. São Leopoldo-Porto Alegre: : Sinodal-Concórdia, 1992.

_____. “Prédicas semanais sobre Mateus 5-7”. In Obras selecionadas 9, 21-282. São Leopoldo-Porto Alegre: Sinodal-Concórdia, 2005.

_____. “Resposta de Martinho Lutero ao livro de nosso exímio mestre mag. Ambrósio Catarino, acérrimo defensor de Silvestre Priérias com a explicação da visão de Daniel Cap. 8: sobre o antricristo”. In Obras selecionadas 3, 11-95. São Leopoldo-Porto Alegre: Sinodal-Concórdia, 1992.

Martia, Giacomo. História da Igreja: de Lutero a nossos dias. I: O período da Reforma. São Paulo: Loyola, 2008.

Montes, Adolfo Gonzales. Reforma luterana y tradición católica. Salamanca: Universidad Pontificia de Salamanca, 1987.

Pesch, Otto Hermann. “La gracia como justificación y santificación del hombre.” En Mysterium salutis VI/2, dirigido por J. Feiner y M. Löhrer, 790-878. Madrid: Cristiandad, 1975.

_____. “O estado atual do entendimento”. Concilium 118 (1976-1978): 111-126. Staufer, Richard. Le catholiciseme à la découverte de Luther (Le). Neuchâtel: Les Editiones Labor et Fides, 1966.

_____. “Mutamenti della interpretazione cattolica della figura di Lutero e loro limiti”. RSCI 23 (1969): 361-383.

Tavard, George. A Igreja, comunidade de salvação: uma eclesiologia ecumênica. São Paulo: Paulus, 1997.

Tüchle, Germano e Charles A. Bouman. “Resposta e revide as novas forças e o Concílio de Trento”. In Nova história da Igreja, por G. Tüchle III, 105-157. Rio de Janeiro: Vozes, 1971.

Weber, Max. A ética protestante e o espírito do capitalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

Wicks, Jared. Lutero e il suo patrimonio spirituale. Assisi: Cittadella Editrice, 1984.

Wolff, Elias. A unidade da Igreja. Ensaio de eclesiologia ecumênica. São Paulo: Paulus, 2007.

_____. “Divisões na Igreja: desafios para o ecumenismo hoje”. In Theologica Xaveriana 65, No. 180 (2015): 381-407.

_____. “Reformas na Igreja: chegou a vez do catolicismo? Uma aproximação dos 50 anos do Vaticano II e os 500 anos da reforma luterana, no contexto do pontificado do papa Francisco”. In Horizonte 12, No. 34 (2014): 534-567.




DOI: http://dx.doi.org/10.11144/javeriana.tx67-183.rlrepr

Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licencia de Creative Commons
Esta obra está registrada bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.
Creado a partir de http://revistas.javeriana.edu.co/.