Publicado Apr 5, 2011



PLUMX
Google Scholar
 
Search GoogleScholar
Descargas


Paulo André Niederle

Catia Grisa

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Resumen
O modelo de agricultura edificado sob a égide dos mercados globais de commodities agrícolas demonstra-se cada vez mais incapaz de constituir uma alternativa à crescente vulnerabilidade econômica e social que atinge grande parte do meio rural brasileiro, sobretudo quando se trata do universo social correspondente à chamada agricultura familiar ou camponesa. Em resposta a esta situação, muitas famílias rurais têm investido na diversificação dos meios de vida, o que tem levado à criação de dinâmicas de desenvolvimento mais localizadas. O objetivo deste artigo é analisar este processo de diversificação a partir de uma abordagem centrada nos atores sociais e nos múltiplos ativos que estes dispõem ou acessam. Inicialmente, discute-se a necessidade de uma perspectiva de desenvolvimento que reconheça a capacidade de agência dos agricultores para intervir no curso das transformações do mundo rural. Em seguida, apresentam-se os conceitos centrais da abordagem dos meios de vida rurais (rural livelihoods), a qual focaliza os diversos capitais que os agricultores utilizam na construção das estratégias de sobrevivência. Finalmente, o artigo trás resultados empíricos provenientes de estudo de caso recentemente realizado na região Missões, Estado do Rio Grande do Sul, Brasil.
Keywords

Agricultura familiar, Meios de vida, Desenvolvimento local

References
Cómo citar
Niederle, P. A., & Grisa, C. (2011). Diversificação dos meios de vida e acesso a atores e ativos: uma abordagem sobre a dinâmica de desenvolvimento local da agricultura familiar. Cuadernos De Desarrollo Rural, 5(61), 28. Recuperado a partir de https://revistas.javeriana.edu.co/index.php/desarrolloRural/article/view/1199
Sección
Artículos Investigación