##plugins.themes.bootstrap3.article.main##


Maria Cristina Aguiar http://orcid.org/0000-0003-2094-9216

Maria Helena Vieira https://orcid.org/0000-0003-1346-1925

Resumen

Neste artigo é feita uma abordagem ao despontar do movimento do Canto Coral no sistema de ensino português, do alvor da Primeira República ao enraizar do Estado Novo. Centrando toda a reflexão ao nível da prática vocal/coral, e salientando a tensão existente entre o caráter progressista das artes e o cariz conservador do Estado Novo, são ainda apresentadas as circunstâncias históricas e sociais que antecederam o ensino à distância. Refere-se o papel da Rádio Escolar e da Telescola na divulgação do ensino da música e da prática vocal. Esta reflexão resulta da realização de um estudo de caso múltiplo centrado no paradigma qualitativo que incidiu na análise da forma como se tem vindo a realizar o ensino de canto em Portugal no 1º ciclo do ensino básico, genérico e especializado, e que permitiu inferir que o ensino de canto não está ainda generalizado em nenhuma destas vertentes de ensino.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Keywords
References
Aguiar, Maria Cristina. 2007. “O Ensino de Canto em Portugal: uma perspectiva analítico-reflexiva a partir de meados do Século XX”. Tese de Mestrado, Universidade de Aveiro, Portugal.

———. 2014. “O ensino de Canto no 1º Ciclo do Ensino Básico, nos ramos genérico e vocacional. Um estudo de caso múltiplo”. Tese de Doutoramento, Universidade do Minho, Portugal.

Almeida, Mária, e José Matos. 2011. “Modelando um novo currículo – a Matemática Moderna no início da Telescola”. Em Actas do I Congresso Ibero-Americano de História da Educação Matemática, editado por José Manuel Matos e Manuel Saraiva, 69–84. Lisboa, Portugal: Várzea da Rainha Impressores SA.

Barreiros, Maria José. 1999. “A disciplina de Canto Coral no período do Estado Novo: contributo para a história do ensino da educação musical em Portugal”. Tese de Mestrado, Universidade Nova de Lisboa, Portugal.

Brito, Manuel, e Luísa Cymbrom. 1992. História da música portuguesa. Lisboa: Universidade Aberta.

Carvalho, Mário. 1993. Pensar é morrer ou o Teatro de São Carlos na mudança de sistemas sociocomonicativos desde fins do século XVIII aos nossos dias. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda.

Carvalho, Rómulo. 1986. História do ensino em Portugal. Desde a fundação da nacionalidade até o fim do regime de Salazar-Caetano. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Correia, Luís. 2010. “Centenário da República: O ensino primário na primeira república - O homem vale, sobretudo, pela educação que possui”. Revista Seara Nova. http://www.searanova.publ.pt/pt/1713/dossier/163/Centen%C3%A1rio-da-Rep%C3%B. (Acesso 7 de março de 2012).

Cunha, Maria Helena. 2002. O ensino secundário liceal na Primeira República. Millenium, 26: 226–254.

Decreto com força de lei, publicado no Diário do Governo de 26 de maio de 1911, que cria e regulamenta a Instrução Militar Preparatória.

Decreto de 30 de março de 1911, publicada no Diário do Governo nº 73, que cria o ensino infantil público e reformula as bases do ensino primário.

Decreto nº 1637, de 11 de junho de 1915, publicado no Diário do Governo nº 110, que cria um curso especial de educação feminina.

Decreto nº 4650 de 14 de julho de 1918, publicado no Diário do Governo nº 157, que reforma os serviços da Instrução Secundária.

Decreto nº 4799 de 8 de setembro de 1918, publicado no Diário do Governo nº 198, que aprova o regulamento da Instrução Secundária.

Decreto nº 5787-A de 10 de maio de 1919, publicada no Diário do Governo nº 98, que reforma o ensino primário.

Decreto nº 18461 de 14 de junho de 1930, publicado no Diário do Governo nº 136, que determina que o Conservatório Nacional de Música e o Conservatório Nacional de Teatro passem a constituir uma instituição escolar única denominada Conservatório Nacional.

Decreto nº 18881 de 25 de setembro 1930, publicado no Diário do Governo nº 223, que aprova a reorganização do Conservatório Nacional.

Decreto-Lei nº 310/83 de 1 de julho de 1983, publicado no Diário da República nº 149, que reestrutura o ensino da música, dança, teatro e cinema.

Dias, Maria Anjos. 2009. “Para uma genealogia da educação artística. História das disciplinas de Desenho, Trabalhos Manuais, Canto Coral e Educação pelo Teatro na escola primária portuguesa, do primeiro quartel do século XIX a meados do século XX”. Tese de Doutoramento, Universidade do Minho, Portugal.

Lajes, Maria Alcina, e Sofia Reis. 2006. “Contribuição para a investigação em ciências da educação: as actas dos colóquios da AFIRSE/AIPELF revisitadas”.Em Actas do XIV Colóquio da AFIRSE: 1–21. http://www.afirse.com/archives/cd7/Textos%20Actas%20Afirse%202006/Ateliers/TMI/TMI1/TMI1_Lajes_all.pdf. (Acesso 6 de março de 2018).

Lei nº 1941 de 1 de abril de 1936, publicada no Diário do Governo nº 84, que procede à remodelação do Ministério de Instrução Pública.

Lopes-Graça, Fernando. 1973. A música portuguesa e os seus problemas III. Lisboa: Edições Cosmos.

Nery, Rui e Paulo Castro. 1991. História da música. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda.

Palheiros, Graça. 1993. Educação musical no ensino preparatório. Uma avaliação do currículo. Lisboa: APEM.

Pimenta, Paulo. 2006. “A escola portuguesa. Do ‘Plano dos Centenários’ à construção da rede escolar no distrito de Vila Real”. Tese de Mestrado, Universidade do Minho, Portugal.

Reis, António, Ana Magalhães, e Isabel Alçada. 2010. O 5 de Outubro e a Primeira República. Alfragide: Editorial Caminho.

Rocha, Filipe. 1984. Fins e objectivos do sistema escolar português. I. Período de 1820 a 1826. Porto: Paisagem Editora.

Soares, Dina. 2012. “O ensino da Música no 1º Ciclo do Ensino Básico: das orientações da tutela à prática lectiva”. Dissertação de Mestrado, Universidade de Coimbra, Portugal.
Cómo citar
Aguiar, M., & Vieira, M. (2018). O movimento do Canto Coral no sistema educativo português da Primeira República ao Estado Novo. Cuadernos De Música, Artes Visuales Y Artes Escénicas, 13(2), 189-204. https://doi.org/10.11144/javeriana.mavae13-2.omdc
Sección
Fuera de Dossier
Artículos más leídos del mismo autor/a