Publicado Aug 24, 2010



PLUMX
Almetrics
 
Dimensions
 

Google Scholar
 
Search GoogleScholar
Descargas


Mariana Bonomo

Lídio de Souza

Zeidi Araujo Trindade

Fabiana Davel Canal

Julia Alves Brasil

André Mota do Livramento

Ana Paula da Silva Milani Patrocínio

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Resumen

Através da Teoria da Identidade Social buscou-se conhecer os estereótipos presentes no imaginário rural associados ao grupo cigano, bem como os sentimentos associados a esta etnia. Foram entrevistadas 10 mulheres rurais, não-ciganas, moradoras de uma comunidade rural brasileira. Realizou-se a organização dos dados através do software Alceste e da Análise de Conteúdo. A análise das informações nos permitiu identificar o sentimento de medo como importante orientador das práticas relacionadas aos ciganos, confirmando características presentes no imaginário social amplamente difundido acerca desta etnia. Estão presentes os clássicos estereótipos de ladrões, malfeitores e amaldiçoados. Discute-se a dinâmica identitária provocada pelo conflito entre a comunidade rural e os ciganos, enfatizando os processos que orientam o campo de identificação e diferenciação endo/exogrupal

Keywords
References
Cómo citar
Bonomo, M., de Souza, L., Araujo Trindade, Z., Davel Canal, F., Alves Brasil, J., Mota do Livramento, A., & da Silva Milani Patrocínio, A. P. (2010). Mulheres ciganas: medo, relações intergrupais e confrontos identitários. Universitas Psychologica, 10(3), 745-758. https://doi.org/10.11144/javeriana.upsy10-3.mcmr
Sección
Artículos

Artículos más leídos del mismo autor/a