##plugins.themes.bootstrap3.article.main##


Rosemyriam Cunha

Resumen

Com fins místicos, didáticos ou de performance convencional, grupos em diferentes sociedades expressaram-se por meio dos sons no decorrer da história da humanidade. Atualmente, porém, a expressão da musicalidade extrapolou esses limites para atender demandas sociais e de promoção de saúde. Este artigo apresenta uma perspectiva social da produção musical em grupo, com foco no contexto musicoterapêutico. Foram analisados aspectos sociais, afetivos, cognitivos, culturais e físicos, intrínsecos ao espaço grupal. Eles mostraram que a prática musicoterapêutica sociocomunitária permite um entendimento aprofundado do processo grupal. Essencial para a compreensão das relações intersubjetivas que se deram na comunidade estudada foi a presença do musicoterapeuta, dos participantes e da sonoridade por eles produzida.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Keywords
References
Cómo citar
Cunha, R. (2016). Uma perspectiva da atividade musical em grupo: musicoterapia social e comunitária. Cuadernos De Música, Artes Visuales Y Artes Escénicas, 11(2). https://doi.org/10.11144/Javeriana.mavae11-2.upam
Sección
Artículo de investigación científica y tecnológica
Artículos más leídos del mismo autor/a