##plugins.themes.bootstrap3.article.main##


Dixis Figueroa Pedraza http://orcid.org/0000-0002-5394-828X

Iná da Silva Santos

Resumen

Dada la importancia del cuidado del niño debido a su vulnerabilidad, se evaluó la asistencia a la salud del niño y factores asociados en la estrategia de salud de la familia de dos municipios de Paraíba, Brasil. Fue una investigación evaluativa de los atributos de la atención primaria de salud, según perspectiva materna, utilizando un cuestionario validado en Brasil. Se atribuyeron puntajes a cuatro de las dimensiones de la atención primaria de salud. Se constató que la utilización apenas presentó valores satisfactorios en los dos municipios. El puntaje de integralidad fue adecuado en uno de los municipios que también tuvo mejor comportamiento en todas las dimensiones y en la evaluación general de los ser vicios. Niños de mayor edad y de familias con mayor renta se asociaron significativamente a bajos puntajes. Como hallazgo principal se encontró baja calidad de cuidados primarios de salud al niño, sobre todo en accesibilidad y longitudinalidad.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Keywords

atención primaria de salud, estrategia salud de la familia, investigación en servicios de salud, evaluación en salud, gestión en salud, cuidado del niño

References
1. Savassi LCM. Qualidade em ser viços públicos: os desaos da atenção primária. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2012; 7(23):69-74.

2. Fracolli LA, Gomes MFP, Nabão FRZ, Santos MS, Cappellini VK, Almeida ACC. Instrumentos de avaliação da Atenção Primária à Saúde: revisão de literatura e metassíntese. Cienc Saude Colet. 2014; 19(12):4851-60.

3. Oliveira MAC, Pereira IC. Atributos essenciais da Atenção Primária e a Estratégia Saúde da Família. Rev Bras Enferm. 2013; 66(Esp.):158-64.

4. Sumar N, Fausto MCR. Atenção Primária à Saúde: a construção de um conceito ampliado. J Manag Prim Health Care. 2014; 5(2):202-12.

5. Silva LA, Casotti CA, Chaves SCL. A produção cientíca brasileira sobre a Estratégia Saúde da Família e a mudança no modelo de atenção. Cienc Saude Colet. 2013; 18(1):221-32.

6. Ger vas J, Fernandez-Perez M. Uma Atenção Primária forte no Brasil. Relatório sobre como fortalecer os acertos e corrigir as fragilidades da Estratégia de Saúde da Família [Internet]. [acesso em 2017 fev 25], [aprox. 99 páginas]. Disponível em: http://www.sbmfc.org.br/media/file/documentos/relatoriofinal_portugues.pdf

7. Barreto JOM, Nery IS, Costa MSC. Estratégia Saúde da Família e internações hospitalares em menores de 5 anos no Piauí, Brasil. Cad Saúde Pública. 2012; 28(3):515-26.

8. Leão CDA, Caldeira AP. Avaliação da associação entre qualicação de médicos e enfermeiros em atenção primária em saúde e qualidade da atenção. Cienc Saude Colet. 2011; 16(11):4415-23.

9. Ministério da Saúde do Brasil. Manual do instrumento de avaliação da atenção primária à saúde: primary care assessment tool pcatool – Brasil. Brasília : Ministério da Saúde; 2010.

10. Segall-Corrêa AM, Pérez-Escamilla R, Maranha LK, Sampaio MFA, Yuyama L, Alencar F, et al. Acompanhamento e avaliação da segurança alimentar de famílias brasileiras: validação de metodologia e de instrumento de coleta de informação. Campinas: Universidade Estadual de Campinas/Organização Pan-Americana da Saúde/Ministério de Saúde; 2003. (Relatório Técnico).

11. Harzheim E, Stareld B, Rajmil L, Dardet CA, Stein AT. Consistência interna e conabilidade da versão em português do Instrumento de Avaliação da Atenção Primária (PCATool – Brasil) para ser viços de saúde infantil. Cad Saúde Pública. 2006; 22(8):1649-59.

12. Leão CDA, Caldeira AP, Oliveira MMC. Atributos da atenção primária na assistência à saúde da criança: avaliação dos cuidadores. Rev Bras Saúde Matern Infant. 2011; 11(3):323-34.

13. Malta DC, Santos MAS, Stopa SR, Vieira JEB, Melo EA, Reis AAC. A Cobertura da Estratégia de Saúde da Familia (ESF) no Brasil, segundo a Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. Cienc Saude Colet. 2016; 21(2):327-38.

14. Oliveira VBCA, Veríssimo MLÓR. Assistência à saúde da criança segundo suas famílias: comparação entre modelos de Atenção Primária. Rev Esc Enferm USP. 2015; 49(1):30-6.

15. Mesquita Filho M, Luz BSR, Araújo CS. A Atenção Primária à Saúde e seus atributos: a situação das crianças menores de dois anos segundo suas cuidadoras. Cienc Saude Colet. 2014; 19(7):2033-46.

16. Marques AS, Freitas DA, Leão CDA, Oliveira SKM, Pereira MM, Caldeira AP. Atenção Primária e saúde materno-infantil : a percepção de cuidadores em uma comunidade rural quilombola. Cienc Saude Colet. 2014; 19(2):365-71.

17. Araújo RL, Mendonça AVM, Sousa MF. Percepção dos usuários e prossionais de saúde no Distrito Federal : os atributos da atenção primária. Saúde Debate. 2015; 39(105):387-99.

18. Damasceno SS, Nóbrega VM, Coutinho SED, Reichert APS, Toso BRGO, Collet N. Saúde da criança no Brasil : orientação da rede básica à Atenção Primária à Saúde. Cienc Saude Colet. 2016; 21(9):2961-73.

19. Sala A, Luppi CG, Simões O, Marsiglia RG. Integralidade e Atenção Primária à Saúde: avaliação na perspectiva dos usuários de unidades de saúde do município de São Paulo. Saúde Soc. 2011; 20(4):948-60.

20. Silva SA, Baitelo TC, Fracolli LA. Avaliação da Atenção Primária à Saúde: a visão de usuários e prossionais sobre a Estratégia de Saúde da Família. Rev Latino-Am Enfermagem. 2015; 23(5):979-87.

21. Szwarcwald CL, Damacena GN, Souza Júnior PRB, Almeida WS, Malta DC. Percepção da população brasileira sobre a assistência prestada pelo médico. Brasil, 2013. Cienc Saude Colet. 2016; 21(2):339-49.

22. Braz JC, Mello DF, David GYM, Teixeira AS, Prado AS, Furtado MCC. A longitudinalidade e a integralidade no cuidado às crianças menores de um ano: avaliação de cuidadores. Medicina (Ribeirão Preto). 2013; 46(4):416-23.

23. Cecchetti VEM, Pedrosa MRKB, Oliveira TBRG, Silva RAP, Neusa C. Longitudinality in childcare provided through Family Health Strateg y. Rev Gaúcha Enferm. 2015; 36(4):49-54.

24. Sampaio LFR. e Brazilian health system: highlighting the primary health care reform. IJPH. 2010; 7(2):359-68.

25. Nedel FB, Facchini LA, Martín M, Navarro A. Características da atenção básica associadas ao risco de internar por condições sensíveis à atenção primária : revisão sistemática da literatura. Epidemiol Ser v Saude. 2010; 19(1):61-75.

26 . Pereira FJR, Silva CC, Lima Neto EA. Condições Sensíveis à Atenção Primária: uma revisão descritiva dos re sultados da produção acadêmica brasileira. Saude Debate. 2014; 38(especial):331-42.

27. Medeiros DSG, Soares DS, Duarte CSE, Oliveira TBRG, Neusa C. Avaliação do atributo integralidade na atenção à saúde da criança. Rev Gaúcha Enferm. 2016; 37(4):e57067.

28. Costa GD, Cotta RMM, Reis JR, Ferreira MLSM, Reis RS, Franceschini SCC. Avaliação da atenção à saúde da criança no contexto da Saúde da Família no município de Teixeiras, Minas Gerais (MG, Brasil). Cienc Saude Colet. 20 11; 16(7):3229-40.

29. Silva JM, Caldeira AP. Modelo assistencial e indicadores de qualidade da assistência: percepção dos prossionais da atenção primária à saúde. Cad Saúde Publica. 2010; 26(6):1187-93.
Cómo citar
Figueroa Pedraza, D., & Silva Santos, I. da. (2018). Percepción materna del cuidado a la salud del niño en la estrategia salud de la familia de dos municipios de Paraíba, Brasil. Gerencia Y Políticas De Salud, 17(34). https://doi.org/10.11144/Javeriana.rgps17-34.pmcs
Sección
Artículos
Artículos más leídos del mismo autor/a